Vitrine

 

 Vitrine teste 1

                                                                                                 Informações da proteção                                                                                                   
Título: Levedura recombinante para a produção de pululanase, seu processo de obtenção e usoo 
Nº da proteção: BR 10 2019 024756 8
Instituições titulares: Universidade de Brasília (UnB)   | Link do site
Universidade Federal de São João Del Rei (UFSJ)  | Link do site
Data do depósito: 25/11/2019
Tipo de proteção: patente de invenção
Inventores
Pela UnB: Lídia Maria Pepe de Moraes  | Pesquisa UnB
Fernando Araripe Gonçalves Torres  | Pesquisa UnB
Pela USFJ: Alexsandro Sobreira Galdino  | Lattes
Ana Amélia Maia Silva  | Lattes
Thaís Paiva Porto de Souza  | Lattes
  Maria Jaciara Ferreira  | Lattes
Unidades da UnB envolvidas do desenvolvimento da tecnologia 
Unidade Acadêmica: Instituto de Ciências Biológicas (IB)  | Link do site
Departamento: Departamento de Biologia Celular (CEL)   | Link do site
CLASSIFICAÇÃO
Classificação - Categoria: Indústria química e biotecnologia
Classificação - Subcategoria: Biotecnologia e bioprocessos

 

 

ENZIMA RECOMBINANTE PARA O PROCESSAMENTO DO AMIDO EM ESCALA INDUSTRIAL

As pululanases são enzimas que promovem a desramificação do açúcar complexo amido em açúcares menores, e apresentam potencial em aplicações industriais que usem amido como matéria-prima, tais como indústrias alimentícias, farmacêuticas e cervejeiras.

Para aumentar a sustentabilidade e a viabilidade econômica na produção, o amido precisa ser decomposto completamente por meio de atuação de enzimas. No entanto, a maioria das enzimas são específicas para atuarem na quebra das ligações glicosídicas (α-1,4-glicosídicas) que formam as cadeias lineares do polissacarídeo, e poucas enzimas atuam na quebra das ligações (α-1,6-glicosídicas) que formam as ramificações do polissacarídeo amido. Com isso, enzimas como a pululanase que clivam esses dois tipos de ligações glicosídicas são importantes para decompor de forma efetiva e completa o amido em carboidratos menores.

Uma das formas de produção industrial de pululanase já conhecida é por meio do cultivo de microrganismos como Pyrococcus furiosus, que proporciona essa enzima com alta estabilidade em ambientes quentes. Se por um lado é desejável obter pululanases termoestáveis e resistentes, por outro o cultivo da bactéria P. furiosus pode ser oneroso e não possui certificação para utilização na alimentação humana e animal.

Para solucionar esse desafio, pesquisadores da Universidade de Brasília e da Universidade Federal de São João Del Rei desenvolveram como alternativa, por meio de engenharia genética, a produção heteróloga (ou seja, em um organismo diferente do original) da pululanase de P. furiosus na levedura Komagataella pastoris.

 

VANTAGENS

• • Microrganismo recombinante de fácil manipulação e crescimento;
• Presença de promotores fortemente regulados e eficientes;
• Maior tendência a realizar respiração aeróbia em vez de fermentação;
• Mais vantajosa do ponto de vista industrial e competitiva em relação as tecnologias existentes;
• Menor custo e maior produtividade.

 

 

Gostou dessa tecnologia?

 

Entre em contato com a Agência de Comercialização de Tecnologias (ACT) da Coordenação de Inovação eTransferência de Tecnologia (CITT) do Centro de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico (CDT).

  

 

02botao contato A  03botao baixePDF A